Economia

Comissão Europeia prevê abrandamento no preço das casas

Dados do terceiro trimestre fazem prever uma recuperação da oferta e desaceleração no que diz respeito à oferta externa

"A recente recuperação na construção residencial" foi um dos principais fatores que contribuiu para a moderação no preço das casas no terceiro semestre do ano passado, explicou a Comissão Europeia, nas previsões de inverno divulgadas esta quinta-feira. O preço terá abrandado cerca de 8,5%.

Entre 2018 e 2020, Bruxelas prevê que estes valores devem registar uma ainda maior moderação, recuperando a oferta e desacelerando a procura externa. 

Esta evolução também já havia sido divulgada pelo Instituto Nacional de Estatística que mostrou que no terceiro trimestre do ano passado, o Índice de Preços da Habitação cresceu menos 2,7% que no trimestre anterior. Um decréscimo que aconteceu pela segunda vez consecutiva depois de um aumento entre janeiro e março.