Sociedade

Portuguesa condenada a sete anos de prisão após abanar filho de dois anos até à morte

Leonardo morreu durante um banho depois de ser abanado de forma violenta. 

DR  

Uma mulher portuguesa - emigrada em França – foi, esta semana, condenada a sete anos de prisão, em Toulouse, depois de ser considerada culpada da morte do seu filho adotivo de apenas dois anos.

O caso remonta a 1 de junho de 2016, quando Leonardo foi abanado de forma violenta durante o banho. O bebé deu entrada no hospital com hematomas no corpo e com mazelas e acabou por morrer no dia seguinte.

À data, a mulher, Maria do Céu Guimarães, acabou por ser detida e rapidamente acusada.

O Ministério Público chegou a pedir 12 anos de prisão para a portuguesa, mas a pena foi reduzida para sete anos depois de esta dizer, em tribunal, que nunca quis matar o filho.