Desporto

Emiliano Sala. Autópsia revela "morte por lesões na cabeça e no corpo"

O corpo do jogador argentino foi identificado através das impressões digitais

Os resultados da autópsia realizada ao corpo de Emiliano Sala ficaram conhecidos esta segunda-feira. De acordo com o médico legista chamado pelo tribunal de Bournemouth, a morte do jogador argentino foi causada por "lesões na cabeça e no corpo", na sequência da queda do avião que o transportava de Nantes para Cardiff, onde iria reforçar o conjunto galês que compete na Premier League.

Fica assim descartada a possibilidade, também aventada inicialmente, de que Sala poderia ter falecido por afogamento. O corpo do argentino de 28 anos - que, recorde-se, iniciou a carreira sénior em Portugal, no FC Crato, de Portalegre -, encontrado na passada quinta-feira, foi identificado apenas através da análise às impressões digitais. Continua, ainda assim, em aberto um inquérito à morte do jogador, com novas diligências marcadas para o próximo mês de novembro, sendo que o corpo do piloto, David Ibbotson, ainda não foi encontrado.

A tragédia com Sala acabou por ter ramificações profundas nos dois clubes. O Cardiff, por exemplo, anunciou o cancelamento do estágio de preparação de quatro dias que tinha agendado para esta semana nas ilhas Canárias, em Tenerife, dado que só voltará a jogar no dia 22, frente ao Watford. Neil Warnock, o treinador do conjunto galês, justificou a decisão precisamente com o impacto que o desaparecimento do atleta teve no resto do plantel. "Depois do que aconteceu, prefiro abraçar os meus filhos e ver a minha esposa, porque foram duas longas semanas. Nunca vi nada assim na minha vida e já vi muitas coisas. Estão todos a pensar no que se passou. A família é mais importante que o futebol, não é?", realçou o veterano técnico.