Sociedade

Seis homens detidos por violência doméstica em apenas dois dias

2019 ainda não tem mês e meio e já morreram nove mulheres e uma criança

Dreamstime
Dreamstime
Dreamstime

Em apenas dois dias, foram detidos pelo menos seis homens devido a casos de violência doméstica. Se os números de janeiro foram assustadores, os de fevereiro assustadores são.

O Jornal de Notícias adianta cinco casos de mulheres em perigo por causa dos próprios companheiros e o Correio da Manhã dá ainda outro exemplo.

Num dos casos, relatados pelo Jornal de notícias, um homem de 48 anos estava com uma faca na mão a ameaçar de morte a mulher, em Pombal, quando a GNR chegou e o levou detido. Em Gondomar, outro agressor foi apanhado em flagrante enquanto agredia a mulher.

Um septuagenário foi detido pelas autoridades em Gouveia, após ter agredido a mulher, foram ainda apreendidas em sua casa uma pistola e munições, além de uma faca. Tudo armas que terá usado ou ameaçado usar em ataques anteriores.

Em Arcozelo, um homem acabou detido, após 15 anos de episódios de violência doméstica. Por último, um homem de 45 anos foi levado em Espinho.

Já o Correio da Manhã dava conta da detenção de um homem de 51 anos, em Mafra, denunciado pela própria filha de onze anos, a quem terá mostrado uma pistola, dizendo que iria matar a mãe e o irmão.

Este último agressor já foi presente a tribunal, no qual lhe foi decretada a medida de coação mais gravosa, prisão preventiva.

Desde o início do ano já morreram dez pessoas em contexto de violência doméstica, nove mulheres e uma criança, contabilizou a agência Lusa, na semana passada.

O jornal Expresso também fez contas que demonstram uma realidade chocante: só no ano passado foram apresentadas quase 30 mil queixas em Portugal, o que perfaz uma queixa de vinte em vinte minutos.