Sociedade

PR apela ao “bom senso e capacidade de entendimento” sobre convenções da ADSE em grupos de saúde privados

Marcelo Rebelo de Sousa apelou ao bom senso dos portugueses no que diz respeito ao conflito entre os grupos privados de saúde e a ADSE.

Mafalda Gomes
Diana Tinoco
José Sérgio

Depois de a José de Mello Saúde ter formalizado, nesta segunda-feira, a suspensão da convenção com a ADSE para prestação e cuidados de saúde aos seus beneficiários em toda a rede CUF, foi a vez de o Grupo Luz Saúde comunicar também o fim das convenções com o subsistema de saúde ADSE a partir de 15 de abril. OPresidente da República já reagiu à situação e apelou ao "bom senso" de todos os portugueses. 

Marcelo Rebelo de Sousa disse esperar que "haja bom senso e capacidade de entendimento".

"A ADSE é muito importante, não interessa que entre em crise, no sentido de as pessoas deixarem de acreditar - uma vez que é facultativa - nela e, por outro lado, que não haja a preocupação de não haver uma alternativa que evite a sobrecarga do Serviço Nacional de Saúde, que é uma conquista de Abril e uma realidade que deve ser conservada e defendida", pediu o chefe de Estado, tendo admitido que esta se trata de "uma situação muito complexa".