Vida

“Criar um filho é 1% de felicidade e 99% preocupação”

Escritora Corinne Maier falou sobre um dos seus livros mais polémicos de sempre 

DR  

Corinne Maier, a escritora francesa, falou sobre um dos seus livros mais polémicos de sempre, publicado em 2009, que apresenta, ao mesmo tempo, um registo humorístico e crítico.

Na altura, depois de publicado o livro - "No Kids: 40 Good Reasons Not to Have Children" (Sem crianças: 40 boas razões para não ter filhos, em português) -, Maier chegou a ser apelidada de "heroína da contracultura" pelo jornal americano New York Times devido ao sucesso dos seus livros.

Nesse mesmo livro, a francesa fala sobre aquela que é a noção idealizada da paternidade, como um esforço natural e belo. Além disso, enumera ainda as várias razões pelas quais não vale a pena uma pessoa ter filhos.

Em declarações à BBC Brasil, a autora diz que "já é hora de pararmos de vender a ideia de que bebés são sinónimo de felicidade": “Criar um filho é 1% de felicidade e 99% preocupação", refere.

Apesar de ter escrito o livro, a autora revela que é mãe, mas que as crianças “custam uma fortuna". "Criar os meus filhos não só me deixou exausta, mas também me levou à falência", contou. 

A escritora defende ainda que o planeta está sobrelotado e que os pais estão a formar "miniconsumidores que nunca se vão cansar do capitalismo, que precisa de vender sempre mais." "Vivemos numa sociedade obcecada por crianças. Um filho é considerado uma garantia de felicidade, um desenvolvimento pessoal e até um 'status social'.", diz Corinne Maier

No final, deixa uma mensagem a todas as crianças, através de um tom irónico: "Crianças, bem-vindas e boa sorte na entrada neste mundo podre que os teus pais, que te amam muitíssimo, te deixaram. Eles passaram tanto tempo a cuidar de ti que não tiveram tempo de transformar o mundo. Eles desistiram, penduraram as chuteiras. A criança é o que há de mais importante... Vocês perdoam-nos, não é?", termina a escritora.