Internacional

Governo britânico vai revogar cidadania a jovem que fugiu para se juntar ao Daesh

Jovem quer regressar a casa para dar à luz o terceiro filho, depois de ter perdido dois

DR  

Na última semana o ‘Sunday Times’ deu a conhecer a história de Shamima Begum, uma jovem britânica de apenas 19 anos, que se mudou para a Síria para se juntar ao Daesh, com apenas 15. No entanto, a jovem quer regressar a casa para dar à luz o terceiro filho, depois de ter perdido dois.

Agora, um advogado da família de Shamima Begum revelou que o governo do Reino Unido pretende revogar o passaporte. O advogado, Tasnime Akunjee, utilizou o Twitter para dizer que a família está "muito desiludida com a intenção do Ministério do Interior de emitir uma ordem para privar Shamima da sua cidadania", acrescentando ainda que a família está a "considerar todos os meios legais para contestar essa decisão".

O ministro da Segurança, Ben Wallace, já havia dito que não pode "colocar em risco a vida do povo do Reino Unido para acolher terroristas impunemente".

A jovem britânica já viu dois filhos morrer - vítimas de doenças e má nutrição - e, por essa razão, quer agora voltar para Londres com medo que a “a história se repita”. Neste momento, depois de ter conseguido fugir da fortaleza do Daesh na Síria, encontra-se num campo de refugiados sírio, de onde enviou um pedido de ajuda ao Reino Unido.

Apesar do pedido, Shamima Begum diz não estar arrependida de se juntar a este grupo terrorista e assume que só quer voltar para ter a certeza de que o filho nasce com saúde e em segurança.