Desporto

Vários países europeus temem que Portugal destrua informação revelada por Rui Pinto

Em causa está o caso 'Football Leaks'

DR  


Depois da reunião do Eurojust, na última terça-feira, a revista alemã ‘Der Spiegel’ avança agora que vários países europeus temem que Portugal destrua os documentos divulgados por Rui Pinto sobre o caso ‘Football Leaks’, depois de ficar claro “quão antagónicos podem ser os interesses das autoridades” de diferentes países.

O relato chega por parte dos jornalistas Rafael Buschmann e Michael Wulzinger, que fazem parte do Consórcio Internacional de Jornalismo de Investigação, e que dizem que alguns países querem utilizar os dados revelados pelo ‘hacker’ para combater a corrupção. No entanto, “as autoridades portuguesas querem levá-lo à justiça”.

“Dez países europeus manifestaram interesse em ter acesso [aos dados] obtidos por Rui Pinto”, escrevem os jornalistas da revista alemã, exemplificando com o procurador belga, Eric Bisschop, que “tem um grande interesse nos dados de Rui Pinto, uma vez que o futebol belga tem sido abalado por casos de corrupção e casos de fraude em jogos de apostas”.

Segundo os jornalistas, a extradição de Rui Pinto para Portugal é temida por vários países europeus, já que receiam que a justiça se limite a julgá-lo enquanto ‘hacker’ e ignore os dados obtidos pelo mesmo.

António Cluny, representante português no Eurojust, referiu, citado pelo Renascença, que na reunião não se discutiu particularmente o caso de Rui Pinto, mas sim a necessidade dos países trocarem entre si informações sobre o caso 'Football Leaks'.