Internacional

Maduro fica chateado com perguntas e sequestra jornalistas

"Não gostou quando foi questionado sobre acusações de fraude"

Uma equipa de sete pessoas do canal de televisão norte-americano Univisión ficou detida durante três horas, no palácio presidencial de Miraflores, após uma entrevista a Nicolás Maduro.

O Sindicato Nacional de Trabalhadores da Imprensa (SNTP) denunciou a situação e alegou que de Nicolás Maduro terá ficado "chateado com as perguntas feitas pelo jornalista Jorge Ramos".

"Não gostou quando foi questionado sobre acusações de fraude (nas eleições) e saiu da sala quando o repórter lhe mostrou um vídeo com crianças a comerem do lixo", explicou o sindicato

O jornalista Jorge Ramos afirmou ter dito a Nicolás Maduro que milhões de venezuelanos o consideram um "ditador" e "ele obviamente não gostou".

Segundo o SNTP, "confiscaram-lhes todo o equipamento técnico que levaram ao palácio para a entrevista.

De acordo com uma nota publicada no site da Univisión, os jornalistas só "foram libertados" depois de "quase três horas de detenção".

No entanto, depois de ter sido permitida a saída da equipa, os profissionais foram “escoltados durante todo o trajeto" até ao hotel onde se encontram hospedados, pelos serviços secretos (SEBIN), que terá tomado as intalações do local, em Caracas.

"Os funcionários (do SEBIN) impediram a entrada ou saída de qualquer pessoa", explica, o SNTP na conta da rede social do Twitter.