Politica

Belém admite promulgar diploma dos professores

“O que é que é preferível, zero ou alguma recuperação de tempo de serviço em 2019?”

O Presidente da República admitiu promulgar o descongelamento parcial de carreiras dos professores, caso o governo insista nos dois anos, nove meses e 18 dias, após o fim das negociações com os sindicatos.

“Se não houver acordo e houver apenas a versão governativa em diploma, aquilo que o Presidente tem de ponderar é que um novo veto significa zero para os professores. O que é que é preferível, zero ou alguma recuperação de tempo de serviço em 2019?”, questionou ontem o presidente da República, em Sagres.

A Fenprof já convocou uma manifestação para dia 23, exigindo o descongelamento de nove anos da carreira docente. Recorde-se que o Presidente da República vetou a proposta inicial do executivo para abrir a porta a negociações.

Marcelo Rebelo de Sousa avisou ainda os partidos que “podem sempre suscitar um debate no parlamento e, desde que respeitem a lei do Orçamento de Estado, podem ver se chegam a acordo relativamente a outra fórmula para outros anos”.