Cultura

Arata Isozaki vence prémio Pritzker

Prémio vai ser entregue em maio em França

O chamado “Nobel da arquitetura”, o prémio Pritzker, foi atribuído a Arata Isozaki e será entregue em maio, em França. Segundo o jornal “The Guardian”, o júri responsável pela nomeação destacou o arquiteto japonês pela “sua procura de arquitetura significante - criou edifícios de grande qualidade que até hoje desafiam categorizações -”, e pela “busca constante, sem medo de mudar e experimentar novas ideias”.

Um dos grandes visionários da arquitetura, como é reconhecido no meio, viu nascer a sua relação com a arquitetura com o bombardeamento de Hiroshima. Foi num palco de destruição e vazio que começou a imaginar de que forma os humanos conseguiriam remediar os estragos na cidade perto de Otã, a sua terra natal. Anos depois foi o principal responsável pelo casamento entre a arte ocidental e oriental depois de viajar pelo Médio Oriente, Estados Unidos e China. Arata foi um dos primeiros arquitetos japoneses a trabalhar fora do país, nos anos 60, e ficou mundialmente conhecido depois de apresentar a obra “Cidade no ar”. Também é reconhecido por se dedicar à reconstrução e reaproveitamento de ruínas e espaços naturais.

O arquiteto já venceu oito prémios, entre os quais a Medalha de Ouro RIBA, em 1986, e o Prémio de Honra do Instituto de Arquitetura dos EUA, em 1992.