Economia

Injeção no Novo Banco: Centeno explica tudo amanhã no Parlamento

Para estas audições pedidas pelo PSD, está prevista também a presença dos presidentes do Fundo de Resolução, do Novo Banco e da Comissão de Acompanhamento prevista no contrato de venda ao fundo Lone Star 

Esta quarta-feira, o Parlamento aprovou um conjunto de audições sobre a injeção de capital do Novo Banco. Um dos ouvidos vai ser o ministro das Finanças, Mário Centeno. Audição marcada para esta quinta-feira depois do debate quinzenal. 

Para estas audições pedidas pelo PSD, está prevista também a presença dos presidentes do Fundo de Resolução, do Novo Banco e da Comissão de Acompanhamento prevista no contrato de venda ao fundo Lone Star. 

Na passada sexta-feira, o Novo Banco apresentou prejuízos referentes ao ano de 2018, de 1.412 milhões de euros. Este foi o quinto ano consecutivo desde que foi criado, em 2014. No mesmo dia, o banco informou que iria pedir ao Fundo de Resolução mais de 1.140 milhões de euros, ao abrigo do mecanismo negociado na hora da venda ao fundo Lone Star. 

A injeção de capital está a cargo do Fundo de Resolução bancário, que se encontra na esfera do Estado. No entanto, uma vez que este não tem a totalidade do valor necessário, deverá recorrer a um empréstimo do Tesouro. Este ano, o Estado poderá apenas emprestar 850 milhões de euros a este Fundo. 

A injeção de capital já não é novidade para o Novo Banco. O ano passado, o total injetado foi de 792 milhões de euros, em que 430 milhões terão sido emprestados pelo Tesouro.