Internacional

Cardeal francês condenado por esconder abusos sexuais cometidos por padre

Responsável da Igreja confessou ter tido conhecimento dos abusos em 2014

O arcebispo de Lyon, cardeal Philippe Barbarin, foi condenado, esta quinta-feira, a seis meses de prisão com pena suspensa pela justiça francesa, por não ter denunciado os crimes de pedofilia cometidos por um padre da sua diocese.

Brigitte Verney, presidente do Tribunal Criminal de Lyon, "declarou-o culpado por não ter denunciado os maus tratos contra um menor entre 2014 e 2015”. A sessão no tribunal não contou, no entanto, com a presença do cardeal.

Além de Philippe Barbarin foram acusadas de não ter participado as agressões sexuais do padre

O cardeal confessou ter tido conhecimento dos abusos cometidos pelo padre Bernard Preynat em 2014, quando se encontrou com uma das vítimas do sacerdote.

Sublinhe-se que o caso veio a público em outubro de 2015, quando a diocese de Lyon revelou que tinha recebido queixas contra o padre Bernard Preynat por “agressão sexual a menores” cometida 25 anos antes.