Internacional

Juan Guaidó apela à Europa para aumentar sanções contra regime de Maduro

Na sequência da expulsão do embaixador da Alemanha na Venezuela


Depois da expulsão de Daniel Martín Kriener, embaixador alemão em Caracas, Juan Guaidó pede ajuda à Europa para que haja um reforço nas sanções económicas ao regime de Nicolás Maduro.

Em entrevista à revista alemã Der Spiegel, Guaidó afirmou que "os países europeus devem reforçar as sanções económicas contra o regime” e que “a comunidade internacional deve evitar que o dinheiro venezuelano seja utilizado para matar opositores do regime e povos indígenas".

Daniel Martín Kriener foi declarado ‘persona non grata’ pelo regime vigente na passada quarta-feira e acusado de "recorrentes atos de ingerência" no que respeita a assuntos internos do país. Ao antigo embaixador foi agora dado um prazo de 48 horas para abandonar o país.

O diplomata alemão foi um dos que recebeu Juan Guidó quando o autoproclamado presidente aterrou no Aeroporto Internacional Simón Bolívar de Maiquetía na última segunda-feira.

Guaidó agradeceu à Alemanha o apoio prestado e afirmou ainda que “não é legítimo declarar um embaixador como indesejável". "A Venezuela vive sob uma ditadura e esta abordagem é uma ameaça para a Alemanha”, declarou.