Politica

Barreiro. Deputadas do Bloco apresentam queixa contra deputado do PSD

Comentário de Bruno Vitorino nas redes sociais sobre sessão de esclarecimento para a igualdade de género, noticiada pelo Sol, leva deputadas Joana Mortágua e Sandra Cunha a apresentar queixa na comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género (CIG)

A polémica estalou durante o fim de semana quando o deputado do PSD, líder da distrital de Setúbal, questionou uma sessão de esclarecimento sobre "diferentes orientações sexuais", promovidas dentro da escola EB 2/3 da Quinta da Lomba, Barreiro.

"Que porcaria é esta'", perguntou o deputado no dia 8 de março, na sua página de Facebook. Em causa estava uma sessão que gerou polémica uma vez que foi  solicitado dinheiro aos pais da referida sessão (0,50 euros) para reverter a favor da associação  LGBTI, organizadora do evento, tal como noticiado pelo jornal SOL. O deputado pedia que deixassem as crianças "ser crianças". 

O caso entrou na guerra partidária, porque tanto a deputada do Bloco de Esquerda Joana Mortágua, como a sua colega de bancada, Sandra Cunha, vão fazer queixa à Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género (CIG). 

"Deputado e Vereador acha uma "vergonha" e “porcaria” “perversa” uma sessão numa escola do Barreiro educar para igualdade e sensibilizar alunos para as diferentes orientações sexuais. Comentário inaceitavel. Eu e a @sandracunhabe vamos fazer queixa da publicação de Bruno Vitorino à CIG", anunciou no twitter a parlamentar Joana Mortágua. 

Antes, o deputado já tinha garantido ao i que não era homofóbico, mas contestava que “determinadas entidades entrem nas escolas para doutrinar os nossos filhos " em temas complexos e delicados. Mais, Bruno Vitorino escreveu também no Facebook que nunca discriminou ninguém  "em função da sua orientação sexual, do seu partido político, da sua raça, cor de pele, religião ou clube ou seja o que for".