Vida

Homem é preso por ameaças a funcionários do YouTube

Um video apagado terá motivado o comportamento do americano

Kyle Long, de 33 anos, ter-se-á dirigido à sede do YouTube, em Mountain View, nos EUA, e ameaçado os funcionários. Isto, porque o único video que tinha publicado no seu canal foi removido da plataforma, alegadamente pelo próprio YouTube.

De acordo com o site BuzzFeed, quem retirou o video do ar foi afinal a mulher de Long, que não contou a verdade ao marido por receio da reação deste quando soubesse que a responsabilidade do ato teria sido sua. Desta forma, colocou as culpas do incidente na própria Google.

No video em causa era explicado um esquema para enriquecer de forma célere, o que terá motivado a ação da mulher de remover o video.  

Kyle Long iniciou, assim, uma jornada de mais de cinco mil quilómetros desde a sua casa até à sede da plataforma para protestar com os funcionários, situação que os terá alarmado, motivados pela recordação do tiroteio que aconteceu na sede da empresa em San Bruno, em abril do ano passado, no qual Nasim Aghdam feriu três colaboradores do YouTube, tendo-se suicidado em seguida.

O pai de Kyle Kevin terá referido, em declarações ao BuzzFeed, considerar "bizarro" o teor do video. “Tudo o que ele queria era ter o vídeo online. Alguma coisa está errada com ele”, afirmou ainda, alertando para os problemas de saúde mental que o filho poderá ter.