Desporto

"Se calhar é melhor existirem só adeptos do clube da casa"

Comentário surge no seguimento das agressões no Dragão Caixa

No sábado passado Miguel Albuquerque, dirigente do Sporting, e a sua mulher, foram agredidos no Dragão Caixa no decorrer de um jogo que hóquei que colocou FC Porto e Sporting frente a frente.

Esta segunda-feira Manuel Serrão, comentador desportivo na TVI24, comentou o caso defendendo mesmo que “ou se encontra um meio de acabar com estas situações ou recintos desportivos só podem ter adeptos do clube da casa. 

“Se realmente não é possível encontrar uma convivência desportivo entre adeptos de vários clubes eles têm de começar a ser monocromáticos. No Porto só estão adeptos do FC Porto e no Sporting só estão adeptos do Sporting. Se é isso que os adeptos querem é isso que qualquer dia têm que levar para ver se gostam.”

Recorde-se que após as agressões no Dragão Caixa, Miguel Albuquerque mostrou-se indignada com os acontecimentos. “É a segunda vez que venho ao Dragão Caixa e o que se passou hoje nunca se tinha passado na minha vida em 20 anos de alta competição. Estava acompanhado do treinador de futsal Nuno Dias e fui agredido verbalmente durante toda a primeira parte. É incompreensível ter sido agredido, é incompreensível agredirem senhoras que estavam connosco. É inadmissível o que se passou aqui hoje. As pessoas que andam no desporto devem pensar no caminho que querem para o hóquei em patins português. O que se passou fora de campo é lamentável. A pessoa que agrediu está identificada.”

Esta segunda-feira, Pinto da Costa afirmou repudiar "veementemente os acontecimentos ocorridos" no Dragão Caixa, mas esclareceu que Miguel Albuquerque fez "considerações falsas sobre a natureza das intervenções de dirigentes e funcionários".

Frederico Varandas, presidente do Sporting, também já reagiu e diz que o Sporting vai “pedir uma audiência com urgência ao Governo e solicitar reuniões a todas as federações e ligas em que participamos para que estes casos não se repitam”.