Internacional

Aldeia moçambicana com 2500 crianças está a 24 horas de ficar submersa

Número de vítimas mortais deve continuar a aumentar

O ciclone Idai, que passou por Moçambique na quinta-feira passada, com chuvas muito fortes e ventos até 170 quilómetros por hora, deixou um rasto de destruição no país e pelo menos 85 vítimas mortais, sendo que o número deverá aumentar, de acordo com as autoridades e organizações locais.

Agora, a organização não-governamental 'Save The Children' alerta para o facto de a aldeia de Buzi, perto de Sofala, estar a menos de 24 horas de ficar totalmente submersa, onde vivem cerca de 2500 crianças.

Depois da tempestade, houve um deslizamento das margens do rio Buzi e a água acabou por transbordar para os terrenos em redor. No início da tarde desta terça-feira, parte da aldeia – cerca de 50 quilómetros, já estava submersa.

Portugal já disponibilizou ajuda.