Sociedade

Azinheira alentejana recebe ‘bronze’ no concurso Árvore Europeia do Ano 2019

Em primeiro lugar ficou uma amendoeira da Hungria

Arquivo da Câmara Municipal de Mértola
Arquivo da Câmara Municipal de Mértola

Uma azinheira portuguesa ficou em terceiro lugar no concurso da Árvore Europeia do Ano 2019, em segundo ficou um carvalho de Abramtsevo, na Federação Russa, e em primeiro uma amendoeira de Snowy Hill, em Pécs, na Hungria.

O prémio foi revelado, esta quarta-feira, no Parlamento Europeu, em Bruxelas. A amendoeira húngara recebeu 45.132 votos, o carvalho russo 39.538 e a azinheira secular do Monte Barbeiro, em Mértola, obteve 32.630 votos. 

Em quarto lugar ficou o sobreiro Árvore-Pássaro, em França, com 29.140 votos, seguindo-se a Tília da Liberdade, na República Checa, com 22.294 votos, a Árvore Ajoelhada, na Polónia, com 16.856, o Carvalho de Estimação, na Holanda, com 16.194, o Guardião dos Segredos da Grande Morávia, na Eslováquia, com 15.412, a Árvore de Nellie, no Reino Unido, com 14.408, e, a fechar o top 10, a Árvore de Nossa Senhora de Lummen, na Bélgica, com 14.295 votos.

A candidatura portuguesa salienta que "a melhor forma de perceber a grandiosidade da 'Azinheira Secular do Monte Barbeiro' é efetivamente pela sua sombra". 

Em 2018, Portugal trouxe o ouro para casa com o Sobreiro Assobiador, da aldeia de Águas de Moura, no concelho de Palmela, a ser eleito a Árvore Europeia de 2018.