Internacional

Degelo está a provocar a exposição de cadáveres no Evereste

Corpos enterrados na neve, que nunca tinham sido encontrados, estão a aparecer por causa do degelo


De acordo com a BBC, desde que o monte Evereste começou a ser explorado já lá morreram cerca de 300 pessoas, sendo que dessas, perto de 200 nunca foram encontradas, o que significa que esses corpos deverão estar presos sob a neve.

Com o degelo, esses cadáveres deverão começar a aparecer. O ex-presidente da Associação de Montanhismo do Nepal, Ang Tshering Sherpa, afirmou que “por causa do aquecimento global, o manto de gelo e os glaciares estão a derreter muito rápido e os cadáveres que permaneceram enterrados todos estes anos estão agora a ser expostos”.

A BBC explica ainda que já estão a ser removidos corpos do lado norte da montanha, numa altura em que chegam os primeiros alpinistas da nova temporada de escalada, que começa agora na primavera.

“Nós retirámos os corpos de alguns montanhistas que morreram em anos recentes, mas os mais velhos começam agora a aparecer", afirmou ainda Ang Tshering Sherpa.

Por lei, é obrigatório as autoridades governamentais estarem envolvidas na remoção dos cadáveres, situação que está a dificultar o trabalho dos operadores turísticos, que alertam para esta realidade. O presidente da Associação Nepalesa dos Operadores de Expedições, Dambar Parajuli, afirma que “o assunto tem de ter prioridade tanto pelo governo como pela indústria do montanhismo”.

Os comentários estão desactivados.