Sociedade

Homem degola a mãe antes de a regar com ácido em Lagoa

Louis Yates diz que foi o diabo que o mandou matar a mãe e que agentes da CIA ordenaram-lhe que regasse o corpo com ácido

Um inglês, de 30 anos, vai ser julgado pelo homicídio qualificado da mãe, Christine Yates, de 68 anos, no Tribunal de Portimão.

O caso remonta a agosto passado, quando o agora arguido degolou a mãe, que depois regou com ácido no interior da casa onde ambos viviam há cerca de 20 anos, na Caramujeira, em Lagoa no Algarve.

Segundo o Correio da Manhã, Louis Yates, questionado pela polícia, confessou que matou a mãe, acusando-a de lhe dar drogas, acrescentando que tinha sido o diabo a mandar matá-la.

Sobre o facto de ter regado o corpo da mãe com ácido, o inglês explicou que foram agentes da CIA que ordenaram que o fizesse.

O arguido terá começado por agredir a mãe a murro e pontapé, atingindo-a na cabeça, face, peito, pernas e braços, no quarto. Depois, com facas de cozinha e um serrote, fez-lhe golpes no pescoço, no queixo e numa mão. O mesmo jornal adiantou que Louis Yates também terá torturado a progenitora com beatas de cigarros.

Em seguida arrastou-a para o exterior da casa, onde foi encontrada por vizinhos.

Na acusação do Ministério Público consta que o arguido Louis Yates "padecia, à data, de psicose esquizofrénica paranoide, bem como de perturbação mental e do comportamento, secundária ao consumo de estupefacientes".

Atualmente, o inglês está em regime de internamento preventivo no Hospital Prisional S. João de Deus, tendo sido considerado inimputável pelo próprio Ministério Público.