Internacional

Migrantes que tentam chegar à Europa sofrem torturas e violações

A informação foi revelada num estudo do Conselho de Refugiados para Mulheres

Os migrantes que tentam chegar à Europa sofrem de violações e abusos sexuais durante a travessia, em especial nos centros de detenção na Líbia, segundo o estudo feito pelo Conselho de Refugiados para Mulheres.

Este estudo foi elaborado com base em entrevistas a trabalhadores humanitários e migrantes e conclui que homens, muheres e crianças são torturados por contrabandistas, que filmam as violações para posteriormente pedirem dinheiro às famílias pelo resgate.

Este relatório surge numa altura em que a Europa impediu salvamentos de migrantes no mar. A guard costeira da Líbia, que é financiada pela Europa, interceta os barcos de migrantes, levando depois os refugiados para centros de detenção, onde têm lugar abusos e torturas sexuais, de acordo com insformações dadas por testemunhas.

Várias organizações internacionais, entre as quais o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados, condenam regularmente os maus tratos de que os migrantes são alvo na Líbia, principal ponto de partida em direção à Europa.