Internacional

Autarquia da cidade da Beira autoriza reconstrução sem licença prévia

"A cidade ficou totalmente escangalhada. Uma cidade fantasma, sem comunicações, sem que se soubesse o que estava a acontecer"


O governo municipal da cidade vai avançar com as obras de reconstrução de casas e insfraestruturas destruídas pelo ciclone Idai sem licença prévia das autoridades municipais. A autorização foi dada pelo autarca da Beira, Daviz Simango, segundo é referido em comunicado.  

"O ciclone Idai destruiu muitas infraestruturas e porque as famílias, o setor económico e público precisam de realizar obras de reposição, o Conselho Municipal da Beira comunica que essas obras podem ser feitas sem prévio pedido de licença até o dia 31 de maio de 2019", pode ler-se no comunicado.

Em entrevista à agência Lusa, o autarca afirmou que "a cidade ficou totalmente escangalhada. Uma cidade fantasma, sem comunicações, sem que se soubesse o que estava a acontecer".

De recordar que a passagem do ciclone Idai fez 762 mortos ao passar por Moçambique, Zimbabué e  Malaui, sendo que mais de metade das vítimas mortais, 447, foram registadas só em Moçambique.

A cidade da Beira, no centro litoral de Moçambique, foi uma das áreas mais afetadas pelo ciclone.

 

Os comentários estão desactivados.