Sociedade

Irmãs gémeas que mataram bebé no Seixal condenadas a 15 e 18 anos de prisão

Irmãs foram acusadas de homicídio qualificado e profanação de cadáver na forma tentada

DR  

As duas irmãs gémeas, que mataram à facada a filha recém-nascida de uma delas, foram condenadas esta terça-feira, pelo Tribunal de Almada a penas de prisão de 15 e 18 anos por homicídio qualificado e profanação de cadáver na forma tentada.

A mãe da recém-nascida, Rafaela Cupertino, foi condenada a 18 anos e três meses de prisão. A irmã, Inês Cupertino, foi condenada a 15 anos e três meses de prisão.

De acordo com a SIC Notícias, a acusação defende que as mulheres, de 25 anos, agiram de forma premeditada.

Recorde-se que o crime, cometido em Corroios, remonta a abril do ano passado, altura em que Rafaela Cupertino deu à luz, em casa, uma bebé saudável. De seguida, e com o auxílio da irmã, Inês, tentou afogá-la na banheira, desferindo-lhe posteriormente três golpes. O cadáver da criança foi mais tarde descoberto pelas autoridades no interior de um saco de plástico.