Sociedade

Verão dos anos 80 não era só azul, era também mais pequeno

Estação de maior calor dura mais cinco semanas do que nos anos 80

Um relatório elaborado pela Agência Estatal de Meteorologia (AEMET) revela que o verão dura agora mais cinco semanas do que na década de oitenta do século passado. As conclusões dizem respeito a Espanha mas também a Portugal.

O relatório, divulgado pelo Ministério para a Transição Ecológica de Espanha, foi elaborado com o objetivo de analisar o impacto do aquecimento global na Península Ibérica, nos últimos 40 anos.

O El País, que teve acesso ao documento, sublinha que a temperatura média aumentou para quase todas as estações do ano, mas é na primavera e no verão que essa subida é mais evidente.

O verão em Espanha é "cada vez mais longo e quente", sendo que os dados podem ser extrapolados para Portugal, uma vez que o relatório analisa a evolução das temperaturas em toda a Península Ibérica.

Aquela que é a estação mais quente dilatou a um ritmo de nove dias por cada década, contas feitas "um verão hoje dura mais cinco semanas que um verão no princípio dos anos 80" do século passado, de acordo com os autores do relatório.

Por outro lado, o ritmo de alargamento não foi o mesmo em todo o território, há significativas diferenças a norte e a sul do Tejo.

No norte do país, que inclui a capital, o verão cresceu 10 dias em média por cada década, ou seja o verão lisboeta tem atualmente mais semanas. Já no sul, o crescimento da estação mais quente foi menor, à media de cinco dias.

O Algarve parece ter sido o único distrito português que escapou ao aquecimento, pois segundo o relatório o verão dos anos 80 tinhas tantos dias quanto os de hoje.