Sociedade

Nova coleção sem género da Zippy gera (muita) polémica nas redes sociais

Marca portuguesa já foi obrigada a reagir publicamente

No início deste mês, a marca portuguesa Zippy lançou a sua nova coleção “ungendered” (sem género), chamada “Happy”, com o objetivo de “celebrar a individualidade e a liberdade de expressão de cada um”.

No entanto, poucos dias depois de ser lançada a coleção, várias críticas começaram a surgir nas redes sociais. Vários utililizadores, e muitos deles consumidores da marca, referem que a Zippy está a promover uma  “ideologia de género”.

Após choverem críticas, a marca foi obrigada a reagir e, esta quarta-feira, emitiu um comunicado onde se pode ler que a nova coleção “não tem qualquer associação a ideologias ou movimentos, sejam eles quais forem”.  

“Esta é uma coleção cápsula com peças unissexo, que podem ser usadas tanto por meninos como por meninas, e que materializa o espírito prático e funcional da Zippy. Com esta linha, queremos ajudar os pais na hora de vestir as suas crianças, dando-lhes opções versáteis e que podem ser passadas de irmãos para irmãs, de primas para primos, e vice-versa.”, lê-se na nota.