Sociedade

Bruno de Carvalho ouvido quase um ano depois do ataque a Alcochete

Ataque ocorreu a 15 de maio de 2018

Bruno de Carvalho, o antigo presidente do Sporting, vai ser ouvido quase um ano depois de o ataque a Alcochete ter ocorrido. O ex-presidente leonino vai prestar declarações no dia 14 do próximo mês.

O arranque da fase de instrução - que já foi adiado uma vez por um dos advogados ter pedido a escusa do juiz encarregue pelo caso - está previsto para dia 13 de maio, onde irão ser ouvidos alguns dos arguidos no processo.

A 15 de maio de 2018 alguns jogadores e funcionários do Sporting foram atacados na academia do clube, em Alcochete, por um grupo de cerca de 40 alegados membros da Juve Leo encapuzados. Nesse mesmo dia foram detidas 23 pessoas, tendo sido feitas, posteriormente mais detenções. No total existem 44 arguidos no processo, 38 dos quais se encontram em prisão preventiva.

Bruno de Carvalho e Mustafá, o líder da claque leonina, estão a aguardar julgamento em liberdade, estando sujeitos apenas a apresentações periódicas às autoridades.

O antigo presidente do clube de Alvalade, Mustafá e Bruno Jacinto - o antigo oficial do clube que fazia a ponte entre o Sporting e os adeptos - são acusado de serem os autores morais de 40 crimes de ameaça agravada, 38 de sequestro, um de detenção de arma proibida, terrorismo e 19 de ofensa à integridade física qualificada.

As audições decorrerão no Campus da Justiça, em Lisboa.