Desporto

Jovic: "Benfica? É muito bom tecnicamente, será 50/50"

O avançado sérvio ainda pertence aos quadros dos encarnados, mas deverá ser titular esta quinta-feira pelo Eintracht Frankfurt, para a primeira mão dos quartos-de-final da Liga Europa

Luka Jovic antevê com entusiasmo a partida de quinta-feira entre o Benfica e o Eintracht Frankfurt. O avançado sérvio de 21 anos é uma das figuras do conjunto alemão... embora ainda pertença aos quadros das águias, e considera que as duas equipas dividem o favoritismo na eliminatória referente aos quartos-de-final da Liga Europa.

"O Benfica é muito bom tecnicamente. Vai ser difícil, mas podemos passar se jogarmos bem. As nossas hipóteses são 50/50. Se nos esforçarmos até ao limite, podemos bater qualquer um, incluindo o Benfica", asseverou Jovic, em declarações ao site do Eintracht, assumindo ter ficado "muito feliz" quando viu o sorteio colocar frente a frente a sua atual equipa e o detentor do seu passe: "Estou mesmo ansioso por regressar a Lisboa e jogar contra os meus antigos colegas na Luz. Será uma experiência muito especial".

Jovic chegou à Luz no início da época 2015/16, ainda com 17 anos, e acabou por nunca se afirmar na equipa principal, somando apenas quatro jogos em duas épocas sob o comando de Rui Vitória - mais 17 jogos e quatro golos na equipa B. Acabaria por ser emprestado ao Eintracht Frankfurt na temporada passada, conseguindo somar nove golos em 27 jogos; esta temporada rebentou, levando já impressionantes 24 golos em 38 jogos.

Por diversas ocasiões, o atleta admitiu já não ter sido o melhor dos profissionais no período que passou em Portugal. Nesta pequena entrevista ao site do clube - onde é colega do internacional português Gonçalo Paciência -, Jovic voltou a reconhecer que os primeiros tempos em Lisboa não foram fáceis. "Foi bastante difícil, especialmente no início. Mas não me arrependo de nada, porque fiz parte de um grande clube como o Benfica. Foi uma experiência importante para mim", salientou o internacional sérvio, considerando ainda o "golo mais importante da carreira" o tento que apontou ao Inter de Milão, em San Siro, nos oitavos-de-final e que colocou o Eintracht nesta fase da prova.