Economia

Reclamações contra CP disparam 82%

Atrasos na circulação dos comboios são o principal motivo das queixas

As queixas contra os serviços prestados pela Comboios de Portugal (CP) dispararam 82% entre 7 de abril de 2018 e 7 de abril deste ano, comparativamente com o período homólogo, refere o Portal da Queixa.

Durante este período, foram recebidas 617 queixas na plataforma. De 7 de abril de 2017 a 7 de abril de 2018, o número de reclamações era 339, daí o aumento de 82%. Desde o início deste ano até 7 de abril, foram contabilizadas 126 queixas.

O principal motivo das queixas prende-se com os atrasos na circulação dos comboios – foram apresentadas 263 reclamações, o que representa 42,6% das queixas que deram entrada no Portal da Queixa.

Foram também apresentadas 155 queixas pela supressão de comboios, 88 pela devolução de dinheiro por engano no preço do bilhete e 49 pela falta de condições.

De acordo com o comunicado do Portal da Queixa, a CP tem um Índice de Satisfação de apenas 4.7 em 100. Além disso, das mais de 600 reclamações recebidas no último ano, apenas 14 foram dadas como resolvidas.