Sociedade

Hospital de Beja cobra 25 mil euros a família de forcado que morreu durante pega em Cuba

Pedro Primo foi colhido plena arena por um touro, em Cuba, e mais tarde acabou por ser transferido para Hospital de Beja, que está agora a cobrar valores absurdos à família do forcado.

DR  

A mãe de Pedro Primo, Conceição Cardeira, recebeu recentemente as despesas hospitalares do filho, que morreu no dia 6 de setembro de 2017 após ter sido colhido, quatro dias antes, por um touro durante uma corrida de touros que realizava em Cuba.

O Jovem de 25 anos acabou por ser colhido na arena quando efetuava uma pega de caras e, mais tarde, acabou por ser transportado para o Hospital de Beja, tendo dois dias depois sido ainda transferido para o Hospital de Curry Cabral, em Lisboa, onde acabou por morrer por ter lesões graves no fígado.

Agora, a família terá de pagar quase 25 mil euros ao Hospital de Beja, mas não tem dinheiro para tal. "O meu filho nunca devia ter entrado naquela praça", disse a mãe ao Correio da Manhã.

Já o Hospital de Beja, em declarações ao mesmo jornal, explicou que o caso está a "merecer a atenção" da administração, mas não deu mais pormenores sobre o assunto.