Internacional

Mira Markovic. Morreu a "bruxa vermelha"

A mulher do sérvio Slobodan Milosevic faleceu aos 76 anos num hospital em Moscovo


Conhecida como "a senhora MacBeth dos Balcãs" e "Bruxa Vermelha", Mira Markovic, de 76 anos, morreu este domingo num hospital em Moscovo, na Rússia, onde estava exilada. Foi uma das figuras mais influentes e de confiança do antigo líder sérvio Slobodan Milosevic, acusado de crimes de guerra e contra a humanidade na guerra que destruiu os Balcãs na década de 90. 

Milosevic e Markovic foram casados por mais de quatro décadas e foram quase inseparáveis - apenas se separaram quando o primeiro foi extreditado para enfrentar o Tribunal Penal Internacional, sediado em Haia, na Holanda. Em 2003, Markovic fugiu para a Rússia, onde permaneceu até falecer, por causa de investigação a alegado abuso de poder e tráfico de cigarros e assassinatos políticos. 

No entanto, não foi apenas uma figura com influência nos bastidores através do seu marido. Markovic teve uma carreira política própria, o neocomunista Esquerda Unida da Jugoslávia. Os seus opositores chamavam-lhe "Bruxa vermelha" pelo poder que detinha. 

A história de Markovic também está ligada às origens da Jugoslávia de Josef Tito. Em 1942, a sua mãe foi capturada pelos nazis de Adolf Hitler e torturada até se ver obrigada a revelar segredos. Há relatos que afirmam que avô de Markovic terá ordenado a execução sumária da sua mãe por ter traído a causa antifascista.