Internacional

Há motivos para não se usarem meios aéreos no combate ao incêndio da Notre-Dame

O Presidente norte-americano sugeriu a utilização de meios aéreos no combate ao fogo que deflagrou na catedral de Notre-Dame

Várias personalidades do panorâma político internacional utiliaram as redes sociais para reagir ao incêndio que deflagrou esta tarde na Catedral de Notre-Dame, em Paris.

Donald Trump não foi exceção e, através do Twitter, disse ser "horrível" o que está a acontecer na catedral de Notre-Dame, em Paris, e deixou uma sugestão: que fossem usados meios aéreos para apagar o fogo, porque era preciso "agir rápido".

Deixar cair grandes quantidades de água sobre o incêndio não seria uma hipótese viável. A força da água lançada por um avião Canadair, poderia provocar danos irreperáveis. De acordo com o Le Figaro, que cita a Direção da Segurança Civil, "poderia provocar a derrocada integral da estrutura".

Além disso, existe ainda o perigo de ferir pessoas que se encontrem nas imediações do local. É, aliás, por isso, que não é comum usarem-se meios aéreos em incêndios que deflagram em zonas urbanas.