Sociedade

Maria João Rodrigues considerada culpada de assédio moral

Parlamento Europeu decidiu sancionar eurodeputada socialista 

O Parlamento Europeu anunciou uma sanção à eurodeputada socialista Maria João Rodrigues, no âmbito da investigação de queixas de assédio moral, apresentadas por um dos seus assistentes.

A sanção foi anunciada esta quinta-feira de manhã no início do plenário, tendo Maria João Rodrigues sido considerada culpada de assédio psicológico.

"Tendo em conta as conclusões da comissão de aconselhamento que lida com queixas de assédio", e "após considerar as declarações escritas feitas pelos envolvidos e ouvir a deputada", o presidente da assembleia, António Tajani, "decidiu impor uma sanção à deputada Maria João Rodrigues", afirmou o vice-presidente Pavel Telicka.

A decisão do Parlamento Europeu passa por proceder a uma repreensão escrita, a sanção mais leve prevista para o comportamento da eurodeputada.

A eurodeputada não concorda com a avaliação que foi feita na instituição europeia e já reagiu à decisão de a sancionar. "Respeito a comissão consultiva do Presidente, mas não posso concordar com a sua avaliação deste caso. As acusações feitas são ou injustificadas ou baseadas em factos não ocorridos", lê-se no comunicado assinado por Maria João Rodrigues.