Sociedade

Centro de Negócios Lagoas Park nasce em Famalicão

O concelho de Vila Nova de Famalicão, líder das exportações portuguesas a norte de Lisboa, prepara-se para acolher o Lagoas Park – Business Center, um novo espaço industrial e comercial composto por 15 armazéns, centro de negócios com investimento de cinco milhões de euros.

DR  

As novas estruturas ocuparão uma área bruta de construção equivalente a um campo de futebol, na freguesia de Lagoa, junto ao cruzamento das autoestradas IP1 (Porto-Valença) e A7 (Vila do Conde-Vila Pouca de Aguiar), na estrada nacional em direção a Santo Tirso, sendo as empresas de base tecnológica e da indústria transformadora “leve” as atividades comerciais ou industriais que se recomendam mais para o Lagoas Park - Business Center.

Representando um investimento de cinco milhões de euros, na aquisição do terreno e nas obras, da iniciativa de um grupo de investidores portugueses, o Lagoas Park – Business Center, cujos armazéns têm áreas entre 380 e os 715 metros quadrados, está a ser comercializado em exclusivo pela Medium, agência imobiliária de Vila Nova de Famalicão, e ficará pronto a funcionar durante o segundo semestre de 2019.

“Famalicão é uma cidade com muita indústria e serviços e o aumento das vendas através da Internet faz aumentar a procura por espaços de armazenamento das empresas”, afirmou Pedro Fernandes, da Medium, considerando que o Lagoas Park – Business Center “é mais um grande investimento numa das economias mais pujantes do país”.

O novo centro de negócios de Vila Nova de Famalicão é um investimento que se junta ao anunciado terminal ferroviário de mercadorias, na Linha do Minho, em Lousado, que será o maior da Península Ibérica.

O posicionamento do Lagoas Park – Business Center, que está a nascer junto da estrada nacional Famalicão-Santo Tirso, ao lado do Centro Comercial Atlantic Park, permite um rápido acesso ao Aeroporto Francisco Sá Carneiro, na Maia, ao porto de Leixões, em Matosinhos, distando uma média de 25 quilómetros das principais cidades do norte do País (Porto, Braga, Barcelos, Vila do Conde, Póvoa de Varzim e Guimarães), enquanto as cidades da Trofa e de Santo Tirso se situam a cerca de dez quilómetros.

Para fazer face às exigências industriais, o novo centro de negócios foi desenhado a fim de simplificar operações de carga e descarga de mercadorias, maximizando o volume de armazenagem. Cada armazém tem um pé direito de sete metros.

Após a conclusão das obras, o centro terá uma estrutura de gestão dos espaços, assim como de promoção e vendas.