Sociedade

PAN apresenta queixa à ERC por debate televisivo não ter intérprete de língua gestual

PAN diz tratar-se de um "ato discriminatório face à comunidade surda em Portugal"

O PAN - Pessoas-Animais-Natureza apresentou, esta quinta-feira, uma queixa à Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC). Em causa está o facto de um debate televisivo sobre eleições europeias não ter um intérprete da Língua Gestual Portuguesa.

“Todos os cidadãos e cidadãs, sem exceção, têm o direito à informação para que se sintam esclarecidos de forma cabal, a fim de tomarem decisões conscientes. Os debates televisivos têm um papel bastante importante neste caminho informativo, pelo que apelamos à inclusão da comunidade surda por parte das estações televisivas", afirma Francisco Guerreiro, cabeça-de-lista do PAN às eleições europeias, citado pela agência Lusa.

O debate em questão aconteceu esta quarta-feira na SIC, com os candidatos do PS, PSD, CDS, BE e PDR - e de uma coligação (CDU).

O PAN pede a ERC que analise a situação por considerar que a ausência de um intérprete de Língua Gestual Portuguesa é "um ato discriminatório face à comunidade surda em Portugal".

"O cidadão surdo precisa de estar informado quanto às intenções e programas de campanha dos partidos políticos tanto como qualquer outro cidadão, caso contrário estamos perante uma situação geradora de discriminação em razão da deficiência proibida e punida pela Lei", refere a denúncia enviada para a ERC, de acordo com a agência Lusa.