Sociedade

Mário Nogueira critica PS de criar uma "farsa negocial"

"Uma farsa negocial que durou mais de ano e meio, uma intransigência do Governo relativamente ao apagar de seis anos e meio de trabalho dos professores"

A Fenprof não poupou críticas ao Partido Socialista (PS), durante uma conferência de imprensa que decorreu este domingo. O secretário-geral da Fenprof, Mário Nogueira, disse que nos últimos dias o país tem vivido "uma crise criada artificialmente".

O sindicalista diz ainda que o PS se "quer aproveitar" de "uma coisa que não é verdadeira nos termos em que tem dito relativamente ao tempo de contagem, curiosamente o PS que foi dos primeiros a comprometer-se com a recuperação integral do tempo e serviço" e acrescentou que a partir desse momento que tudo se desenvolveu para uma "farsa negocial".

"Uma farsa negocial que durou mais de ano e meio, uma intransigência do Governo relativamente ao apagar de seis anos e meio de trabalho dos professores e depois o compromisso de todos os outros partidos na Assembleia, de que iriam recuperar esse tempo”, sublinhou.

Quanto aos custos Mário Nogueira afirma que "o que o Governo tem vindo a dizer é uma mentira".