Vida

Se somou as cartas +2 e +4 do UNO, saiba que andou a fazer batota

Criadores do icónico jogo de cartas esclarecem confusão

“Easy to pick up, impossible to put down!” (Fácil de pegar, impossível de largar) é o lema do conhecido jogo de cartas UNO. Criado em 1971, pelo barbeiro Merlin Robbins, é tão popular quanto controverso.

Com regras específicas, como a distribuição de sete cartas por cada jogador ou a realização da partida no sentido dos ponteiros do relógio, também se reveste de mitos. Um destes diz respeito a um movimento habitualmente executado pelos jogadores e que os criadores do jogo esclareceram no Twitter: afinal, cartas +2 e +4 não se podem somar.

“Se alguém coloca uma carta +4, deves apanhar quatro cartas e passar a tua vez. Não podes pôr uma carta +2 para que a pessoa seguinte apanhe seis cartas. Sabemos que já o fizeste" partilhou a conta oficial do UNO na rede social.

Resta saber se serão desvendados mais mitos da clássica diversão que agrada a miúdos e graúdos.