Vida

Madonna defende Michael Jackson: "As pessoas são inocentes até que se prove o contrário"

Artista diz que é preciso questionar as motivações de quem faz acusações

Madonna comentou, em entrevista à revista Vogue britânica, as acusações de abusos sexuais contra Michael Jackson, feitas por Wade Robson e James Safechuck no documentário Leaving Neverland. A artista mostrou que acredita na inocência do cantor, que morreu em 2009, até prova em contrário.

"As pessoas são inocentes até que se prove o contrário", disse Madonna, confessando que ainda não viu o documentário em questão.

“Quando as pessoas me dizem coisas sobre os outros, a minha atitude é perguntar: 'Tu podes provar isso?'", acrescentou.

Depois de questionada sobre a forma como poderiam as alegadas vítimas provar os abusos sexuais quando ainda eram crianças, a artista referiu que era preciso ter várias questões em consideração.

“As pessoas às vezes mentem. Então é preciso pensar no que querem", começou por dizer.

“Há pessoas a pedir dinheiro? Existe algum tipo de extorsão a acontecer? Eu levaria todas estas coisas em consideração", justificou.