Desporto

Luis Suárez: "Quarto golo? Parecia de um jogo de juvenis"

O avançado uruguaio criticou a exibição do Barcelona, mas ilibou o técnico Ernesto Valverde, que voltou a ser muito contestado

Luis Suárez era um dos elementos do Barcelona mais inconformados no fim do impensável desaire com o Liverpool, que ditou a eliminação dos blaugrana nas meias-finais da Liga dos Campeões. O avançado uruguaio deixou fortes críticas a toda a equipa, lembrando que já havia ocorrido situação semelhante na época passada (o Barcelona venceu a Roma por 4-1 no Camp Nou, nos quartos-de-final, e depois perdeu por 3-0 em Itália) e destacando o lance do quarto golo dos reds.

"Temos de começar por fazer uma autocrítica. Não podemos cometer os mesmos erros dois anos seguidos. Somos adulto e temos de fazer uma autocrítica. Temos de refletir, cara a cara, mais as pessoas que achavam estava tudo resolvido. Não há nenhuma desculpa. Não fomos uma equipa em campo, não tivemos uma atitude vencedora. Há que pedir perdão às nossas famílias, aos nossos filhos e aos adeptos. Não podemos permitir que marquem dois golos no espaço de um minuto, e o quarto golo parecia de um jogo de juvenis", disparou, ilibando porém o técnico Ernesto Valverde: "Foram os jogadores que estiveram em campo. Se o planeamento de Valverde foi bom na primeira mão, agora também era. Não há que apontar nada ao treinador".

Valverde, de resto, viu subir de tom a contestação ao seu trabalho, tal como já havia acontecido a época passada após a referida queda diante da Roma. O técnico do Barça não comentou o que se passará no futuro próximo, mas assumiu responsabilidades. "Críticas? Somos homens e temos de as aceitar. Sabemos que vão ser duras, mas fazem parte da profissão. É hora de aguentar. Futuro? Não tivemos tempo para pensar nisso, mas o treinador deve sempre assumir a sua responsabilidade", frisou, antes de comentar - ou tentar fazê-lo - as incidências da partida: "Ainda estamos na fase em que queremos explicar tudo o que aconteceu. O Liverpool jogou muito alto e colocou uma grande agressividade. Eles marcaram, mas penso que soubemos reagir e assentámos jogo. O segundo golo do Liverpool feriu-nos e o terceiro surgiu logo a seguir. O Liverpool esteve bem, não soubemos transformar em golo as ocasiões que criámos. O resultado é muito pesado, mas não podemos inventar desculpas. O Liverpool foi melhor e temos de aceitar isso. Quarto golo? Não sei o que aconteceu, quando vi a bola já estava dentro da baliza. Surpreendeu-nos".