Internacional

Polícia coloca sob cerco Assembleia Nacional venezuelana

As autoridades dizem revistar o edifício devido à suspeita que esteja uma bomba no interior. Já o autoproclamado Presidente interino, Juan Guaidó, acusa Nicolás Maduro de "tentar sequestrar a Assembleia Nacional".

DR  

As forças de segurança venezuelanas, afetas ao Presidente Nicolás Maduro, colocaram sob cerco a Assembleia Nacional, controlada pela oposição, segundo denuncia o autoproclamado Presidente interino, Juan Guaidó. As imagens divulgadas no Twitter de Guaidó mostram polícias com equipamento antimotim a impedir o acesso ao edifício. Tudo isto enquanto cerca de quinze agentes da Sebin - as secretas militares venezuelanas - estão a revistar o local, segundo vários deputados da oposição.

Várias unidades antiexplosivo da Sebin terão entrado na Assembleia Nacional a pretexto de procurar uma suposta bomba, afirmam vários canais televisivos venezuela. "Nenhum funcionário do Parlamento pode entrar", acusa o deputado da oposição Roberto Campos. Já Guaidó acusa o Governo de "tentar sequestrar o poder legislativo". "Hoje [Maduro] volta a demonstrar o seu medo da legitimidade da Assembleia", twittou o líder da oposição.