Politica

Saiba o que muda nas mesas de voto

Cadernos eleitorais deixaram de estar organizados pelo número de eleitor. Agora, vale a ordem alfabética.

Se há vários anos vota no mesmo sítio, o próximo ato eleitoral pode trazer mudanças e quebrar rituais familiares. Os cadernos eleitorais passam a estar organizados por ordem alfabética e não por número de eleitor, por isso as mesas de voto poderão mudar.

A Lei do Recenseamento foi alterada no ano passado. A principal mudança é o recenseamento automático de todos os portugueses maiores de 17 anos e portadores de cartão de cidadão. Em termos práticos, há outras alterações. O cartão de eleitor deixa de ter qualquer utilidade, uma vez que a identificação será feita apenas pelo número de identificação civil – é preciso levar o cartão de cidadão. Porém, a organização das mesas de voto será feita por ordem alfabética. Para saber em que mesa vota, terá de procurar pelo seu primeiro nome nas listas afixadas. Em alternativa, foram enviadas cartas e pode consultar antecipadamente a mesa de voto tanto por SMS como no site www.recenseamento.mai.gov.pt.

Este ano a possibilidade do voto antecipado foi alargada a todas as pessoas que tivessem essa intenção, mas o pedido para votar já este domingo (19 de maio) tinha de ser feito até à passada quinta-feira. Deram entrada 19.500 pedidos, a maioria nos distritos de Lisboa, Porto e Coimbra.

Outra novidade deste ato eleitoral é a criação de boletins de voto em braille, para pessoas com deficiência visual. Vai ser ainda testado o voto eletrónico em Évora. O projeto-piloto passa pela instalação de 50 mesas de voto em 23 freguesias dos 14 concelhos do distrito. Haverá um boletim adicional em papel, por segurança.