Sociedade

“Encontrei a minha filha deitada no chão. Chamou por mim e morreu"

Alexandre Santos falou sobre o acidente que matou a filha, na madrugada do último domingo

Na madrugada do último domingo, uma criança de 10 anos, que se encontrava na bagageira de um carro, morreu na sequência de uma colisão rodoviária em Manique.

Mariana Rosário foi a única vítima mortal do acidente, sendo que sete pessoas ficaram feridas.

De acordo com a notícia avançada pelo Correio da Manhã, a mãe da menina, que conduzia o veículo, acusou uma taxa de álcool no sangue de 0,50g/l e dirigia em sentido contrário.

Esta segunda-feira, o pai de Mariana, Alexandre Santos, revelou que a mulher lhe ligou para pedir ajuda na sequência do acidente.

O homem diz que chegou rapidamente, uma vez que morava perto do local do acidente, e que ainda ouviu a filha chamar por ele.

“Encontrei a minha filha deitada no chão. Chamou por mim e faleceu”, disse Alexandre Santos, em declarações ao ‘Programa da Cristina’, na SIC, acrescentando ainda que várias pessoas se juntaram no local e queriam  “fazer justiça pelas próprias mãos”.

Inicialmente, o Correio da Manhã avançou a notícia de que o acidente ocorreu numa altura em que a mãe e a menor estavam a regressar dos festejos do título do Benfica. No entanto, Alexandre Santos nega e garante que estas haviam apenas saído com amigos.

Ao regressar a casa, a mulher quis dar boleia aos amigos e acabaram por entrar na viatura seis pessoas, sendo que a menina, e um rapaz, de 13 anos, estavam na bagageira do carro.

 “A minha esposa cometeu um erro, mas acha que precisa que lhe apontem o dedo?”, questionou Alexandre Santos.

“Perdemos a nossa vida. Como é que eu digo aos irmãos que a irmã mais velha não vai regressar? Não sei como se carrega um fardo destes. A minha esposa vai carregar esta culpa até ao fim da vida dela. A filha veio de dentro dela. A culpa é dela, sempre será, fosse ou não fosse [nestas circunstâncias]”, lamentou.