Internacional

Homem morto durante encontro marcado no Grindr

O homicida fotografou os cartões bancários, a carta de condução e teve acesso a várias passwords de Michels antes de deixar a residência da vítima mortal, de táxi, com objetos furtados como um portátil e um telemóvel.


O caso remonta a agosto do ano passado quando, Eric Michels, homem de negócios, foi assassinado. Com drogas usadas especificamente durante a prática de chemsex - atos sexuais realizados durante dias consecutivos sob efeito de substâncias prejudiciais como mefredona, cristais e sedativos - o ator em part-time que participou em filmes como Skyfall perdeu a vida.

De acordo com a BBC News, Michels foi encontrado morto na sua residência, em agosto do ano passado. Gerald Matovu, de 25 anos, é acusado de o ter matado em Chessington, na cidade de Londres.

A este caso junta-se Brandon Dunbar, de 23 anos, alegado cúmplice de Matovu na morte de doze homossexuais através de aliciamento por via de aplicações como o Grindr e o Tinder. O objetivo era roubar pertences e tirar fotografias aos cartões bancários das vítimas para cometer fraude, segundo o procurador Jonathan Rees citado pela BBC News.

Michels era pai de três filhos, depois de se ter casado até 2010 antes de assumir a sua orientação sexual. Sam vivia com o progenitor e afirma que o viu vivo, pela última vez, pelas 19h de 16 de agosto, avança o The Times. Por outro lado, a filha de 14 anos enviou uma mensagem ao pai a pedir que se encontrassem e não recebeu qualquer resposta. Quando obteve notícias, sentiu que a resposta era “totalmente incaracterística”.

Deste modo, a filha e a ex-mulher de Michels foram até à sua casa onde o encontraram deitado na cama tapado por um cobertor. Gritaram e tentaram reanimá-lo mas o homem já estava sem vida.

A acusação adianta que Matovu fotografou os cartões bancários, a carta de condução e teve acesso a várias passwords de Michels antes de deixar a residência da vítima mortal, de táxi, com objetos furtados como um portátil e um telemóvel.

Matovu é acusado de homicídio, seis crimes de administração de substâncias nocivas, de sete assaltos e de cinco crimes de possessão de artigos usados em fraude e de droga. O seu cúmplice, Dunbar, é acusado de um crime de colocar uma vida em risco, agressão, sete acusações de roubo, cinco de porte de artigos para uso fraudulento e um crime de retenção de crédito fraudulento.

O julgamento prossegue no Old Bailey, o Tribunal Central Criminal de Inglaterra.