Vida

"Quando estás triste demais para ir para a festa conta-se pelos dedos quem vai tirar-te do buraco”.

A cantora fez um post onde abordou a depressão e chamou a atenção das pessoas sobre a importância de falar sobre tema.


A cantora, Carolina Deslandes que conta com mais de 500 mil seguidores na sua conta de Instagram decidiu abordar um tema esta quinta-feira que apesar de “incomodar muita gente” é “urgente”  discutir: a depressão.

Na opinião da artista, quando uma pessoa está feliz e “com a energia para cima” não é difícil estar rodeado de pessoas mas chama a atenção que “quando estás na m****, triste demais para ir para a festa, cansada demais para fingir que está tudo bem, conta-se pelos dedos quem vai dedicar o seu tempo a tirar-te do buraco”.

Carolina acusa quem julga e questiona a depressão afirmando que esta não é uma escolha e sublinha que as pessoas depressivas são reféns da doença. Para a cantora, é necessário que a entreajuda substitua a critica e a incompreensão. “Respeitem as suas batalhas, dêem-lhes água em vez de ficarem a apontar para o deserto a gritarem que ele é interminável” escreveu.

A cantora fala ainda do impacto que os comentários na internet podem ter na vida das pessoas e na sua auto-estima. Na opinião de Carolina, “é preciso muita sabedoria para saber gerir a liberdade de expressão” e que magoar o outro é tudo menos liberdade de expressão mas sim “a constatação de que tu és prisioneiro de ti próprio”.

Como mensagem final, a artista apela à importância da destruição do estereótipo atual sobre a tristeza e a depressão e relembra os seguidores de que todos eles são importantes para alguém.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Falar de tristeza incomoda muita gente. Assusta, é chato, não é apelativo nem dá vontade de ficar. Toda a gente é "tua mana" quando apareces com bom ar, bem vestido, com a energia pra cima e vontade de brindar, mas quando estás na merda, triste demais para ir para a festa, cansada demais para fingir que está tudo bem, contam-se pelos dedos de uma mão as pessoas que vão dedicar o seu tempo a tirar-te do buraco mais fundo. Ninguem que falar de depressão, ninguém quer falar de solidão, isso é conversa negativa. E depois vêm os julgadores apontar o dedo e dizer "mas que razões é que tu tens para estar depressivo? Tens tudo na vida" como se a depressão fosse uma escolha, como se fosse um acto de ingratidão com a vida, como se as pessoas não fossem reféns dessa doença e desse estado. Respeitem as feridas dos outros porra. Respeitem as suas batalhas, dêem-lhes água em vez de ficarem a apontar para o deserto a gritarem que ele é interminável. A internet constrói vidas de mentira, e constrói a ilusão de que cada um pode dizer o que quer. É preciso muita sabedoria para saber gerir a liberdade de expressão e entender que magoar o outro gratuitamente não é uma expressao de liberdade, é só a constatação de que tu és prisioneiro de ti próprio. Do teu ego, das tuas merdas, da tua necessidade de denegrir o outro. Vamos falar de depressão porque é urgente. É urgente deixar que as pessoas possam procurar ajuda sem serem alvo de chacota. É urgente que as pessoas sintam que a vida delas INTERESSA. É urgente voltarmos a lembrar-nos de que somos pessoas de carne e osso e que a vida pode ser muito f*dida. Vamos falar de EMPATIA. E vamos falar de COMPAIXÃO. Se estás a ler isto, tu importas para alguém. Tu importas. ❤️

A post shared by Carolina (@carolinadeslandes) on May 23, 2019 at 3:59am PDT

 

 

Os comentários estão desactivados.