Sociedade

Papa: "Aborto? Será lícito contratar um assassino para resolver um problema?"

O líder da Igreja Católica manifestou-se contra a interrupção voluntária da gravidez em qualquer circunstância, mas defendeu que as mulheres que a ela se submetam "merecem perdão"

O líder da Igreja Católica considera que a opção de realizar um aborto se pode comparar ao ato de "contratar um assassino para resolver um problema". Foi esta a ideia expressa pelo Papa Francisco numa audiência realizada com participantes de uma conferência antiaborto promovida pelo Vaticano.

No entender do padre argentino, o aborto nunca deve ser uma opção, sejam quais forem as circunstâncias - inclusive em casos de violação ou de malformação ou doença do feto. "Será lícito deitar fora uma vida para resolver um problema? Será lícito contratar um assassino para resolver um problema? Esta é uma questão de direitos humanos e não uma questão religiosa: um ser humano nunca é incompatível com a vida", ressalvou o Papa, pedindo aos médicos e padres para apoiar as famílias para levar estas gravidezes até ao fim.

O Sumo Pontífice, ainda assim, defende que as mulheres que acabam por se decidir pela realização da interrupção voluntária de uma gravidez "têm de ser perdoadas". Uma posição que não recolhe muita simpatia por parte de alguns setores da Igreja Católica.