Desporto

Raphinha: "Calámos quem dizia que íamos ficar abaixo do 10.º lugar"

Recado do extremo brasileiro do Sporting às críticas ao plantel no início da temporada

A vitória na Taça de Portugal permitiu também aos jogadores do Sporting extravasar as emoções contidas durante toda a temporada. Um dos exemplos foi Raphinha, que o deixou bem patente nas declarações proferidas à equipa de reportagem da RTP no relvado do Jamor, após o apito final.

"Lutámos desde o primeiro minuto e esta conquista veio coroar o jogo e a época que fizemos. Só nós sabemos o que passámos este ano. Foi uma vitória muito merecida. Fomos muito desacreditados no início da época, diziam que íamos ficar abaixo do décimo lugar. Dentro do campo lutámos para contrariar isso e calámos os críticos. Acabámos o campeonato em terceiro lugar e conquistámos duas taças", disparou o extremo brasileiro, lembrando também o triunfo na Taça da Liga, em janeiro, igualmente ante o FC Porto e também após desempate por grandes penalidades.

Mais sóbrio, como habitual, Marcel Keizer deixou rasgados elogios à atitude da equipa, retomando o estilo mais reservado quando o tema foi a próxima época. "Claro que precisámos um pouco de sorte, mas esta tarde os rapazes estiveram inacreditáveis, pela forma como correram, pela forma como lutaram, inacreditável. Ao nível do futebol, não foi sempre bom, mas o carácter e o espírito dos jogadores foi inacreditável. Sofremos o 2-2 no último minuto, mas mantivemos o foco para as grandes penalidades. Todo o crédito é para os jogadores", começou por salientar, completando: "Dois troféus numa época… é muito bom. A mentalidade desta equipa é incrível. Lutaram com tudo o que tinham, ficaram sem energia. É uma grande luta e no final vencemos nos penáltis de novo. Estou muito feliz por todos".

Na memória do técnico holandês estava ainda bem presente a decisão de janeiro; desta feita, porém, confessou ter sofrido mais. "Estes penáltis foram ainda mais difíceis do que a Taça da Liga. Sofremos o golo aos 120' e em três minutos temos de mudar o nosso estado mental e focar-nos nos penaltis. Os jogadores estiveram muito bem e temos um bom guarda-redes nos penáltis, o que nos ajuda muito. Disse-lhes o mesmo que tinha dito antes do jogo, ao intervalo e antes do prolongamento: que lutávamos até ao fim e que a taça tinha de ser nossa. A mentalidade foi excelente. Ganhar esta taça depois de um ano em que se passou o que todos sabem, tínhamos de fazer algo hoje e foi excelente".

Questionado sobre se este triunfo poderia constituir um ponto de partida para uma eventual candidatura ao título de campeão na próxima temporada, Keizer jogou à defesa. "É difícil dizer, também depende do mercado de transferências. Foi difícil começar a meio da época, mas foi o que tive de fazer, o Sporting pediu para eu vir e eu vim. O grupo esteve muito bem. Em relação ao título, temos de ver o que podemos fazer, que jogadores saem e onde temos de melhorar a equipa. O scouting está a fazer o seu trabalho para ter uma equipa bem preparada e eu tenho de fazer o meu trabalho no campo. A Taça é diferente da liga. Vamos começar a pensar que podemos ganhar, mas é uma situação diferente. Terminámos a dez pontos e temos de encurtar a distância", realçou, abordando ainda a possibilidade de Bruno Fernandes sair no verão. "Nunca estou preparado para perder jogadores, e espero que a maioria fique. Não posso dizer nada. A conversa com Bruno Fernandes? Não sei o que disse ao Bruno depois dos penáltis, acho que lhe dei os parabéns pela época excelente. Claro que falámos sobre a próxima temporada, mas temos de esperar".