Sociedade

Processo de instrução do ataque a Alcochete arranca em julho

Depois de três tentativas indeferidas, o juíz Carlos Delca vai manter-se no caso. 

Pela terceira vez, foi recusado o incidente de recusa do juiz, Carlos Delca, no processo de Alcochete, segundo declarações de fonte do tribunal à agência Lusa. Depois desta decisão já existe uma nova data marcada para iniciar o processo de instrução: dia 2 de Julho.  

A marcação de novas datas para a instrução ocorre após dois adiamentos, originados pela apresentação, por parte de advogados de arguidos, de três pedidos de afastamento de Carlos Delca do processo, todos indeferidos pelo Tribunal da Relação de Lisboa.

No dia 2 de Julho, os arguidos Hugo Ribeiro, Celso Cordeiro, Sérgio Santos e Elton Camará serão interrogados. A audiência de Bruno de Carvalho encontra-se marcada para o dia seguinte. O ex-presidente leonino é acusado de ser autor moral de 40 crimes de ameaça agravado, 9 de ofensa à integridade física qualificada, de 38 de sequestro, de um crime de detenção de arma proibida e de crimes que são classificados como terrorismo, não quantificados.

Recorde-se que dos 44 arguidos do ataque à Academia do Sporting, 38 encontram-se ainda em prisão preventiva.