LifeStyle

Saiba quais os nomes proibidos para se dar a um filho em Portugal... e no resto do mundo

Viking é um dos nomes proibidos em Portugal

Há nomes que estão proibidos por lei para dar a um bebé, e Portugal também tem as suas regras. Alguns países usam os nomes de modo a preservar a cultura e a língua, segundo o Independent. A religião também pode estar relacionada com essas proibições.

Nomes como Viking, Jimmy, Rihanna, Nirvana e Sayonara não são permitidos em crianças portuguesas. Outros nomes estrangeiros também podem não ser aprovados, ainda assim, são muitos os nomes usados em território nacional que são exceção, como é o caso de bebés com dupla nacionalidade, por exemplo.

Na Arábia Saudita há cerca de 50 nomes proibidos, tal como noticiou o Gulf News, um jornal do Dubai, em 2014. Alice e Maya são dois dos exemplos. Abdul Nasser também está proibido por fazer lembrar o governante da guerra Fria do Egipto, Gamal Abdul Nasser.

E por falar em governantes, não podemos deixar de fora a Alemanha. Adolf Hitler está totalmente proibido, bem como Osama Bin Laden, ou qualquer nome que cause ofensa ou possa eventualmente ser motivo de gozo e bullying.

Ainda na Alemanha e na Dinamarca, nomes que não sejam explicitamente masculinos ou femininos, não podem ser escolhidos. Na Dimamarca estão disponíveis apenas sete mil nomes, numa espécie de catálogo, como quando queremos encomendar um bolo - vemos e escolhemos o que já há. Caso se queira optar por um nome fora das listas, tem se ser aprovado por dois órgãos de revisão. Ainda nestes dois países, escolher nomes como Taylor, Ashley, Morgan e Jordânia, está fora de questão.

Na França, Príncipe William é proibido, tal como Strawberry. Elvis, Metallica e Superman não são escolhas possíveis na Suécia. Rambo, Batman, Escroto e Herminone foram banidos do México. E na Noruega, usar os sobrenomes Hansen, Johnasen e Olden, como nome próprio, não está na lista de possibilidades.

Na Islândia os nomes têm de respeitar a língua na sua totalidade, pelo que, nomes que contenham letras que o alfabeto islandês não inclui (C, Q, W) são proibidos. Nomes que se relacionem com a natureza, na Malásia, são por norma uma ofensa.

Nomes que nos remetam para marcas também são um problema. Mini Cooper em França é proibido, bem como Nutella. Já na Suiça, Mercedes e Chanel não são hipóteses.

Os EUA são conhecidos por ter uma diversidade de nomes enorme e poucas proibições no que ao tema diz respeito.

A lista de nomes permitidos em Portugal pode ser consultada no site do Instituto dos Registos e do Notariado (IRN).