Sociedade

"Parece ser muito mais fácil penhorar carros de contribuintes do que a garagem do Berardo e o dinheiro do Salgado"

Durante a manhã de terça-feira, membros da Autoridade Tributária (AT) e da GNR estiveram nas estradas e pararam dezenas de condutores no intuito de os fazer pagar as dívidas ao fisco no momento.

Na última terça-feira, a Autoridade Tributária e Aduaneira levou a cabo, conjuntamente com a GNR, uma ação de fiscalização que visava a cobrança das dívidas fiscais aos condutores.

André Ventura reagiu à operação, considerado que a mesma teve “todos os contornos” de uma “anedota”.

“A ação de fiscalização da GNR e da AT tem todos os contornos de anedota mas é bem real”, começou por dizer Ventura, em declarações ao PT Jornal.

Recorde-se que depois da polémica que a ação gerou, o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes procedeu ao seu cancelamento.

“Independentemente de haver ou não enquadramento legal, não deixa de ser curioso que o próprio secretário de Estado das Finanças não estivesse a par da operação. Excelente cadeia hierárquica de comando”, acrescentou o líder da coligação Basta.

“Parece ser muito mais fácil penhorar carros de contribuintes com 200 ou 300 euros de dívidas tributárias do que a garagem do Berardo, o dinheiro do Salgado ou os milhões que estão em paraísos fiscais dos banqueiros”, considerou André Ventura.

“Devia ser ao contrário. Aí sim, todos compreenderíamos a eficácia da ação do Fisco… E a sua necessidade”, rematou.