Tecnologia

Não deve carregar o telemóvel no aeroporto. Saiba porquê

“Ligar o telemóvel a um cabo USB público é como encontrar uma escova de dentes na rua e pô-la na boca”, avisa um especialista.

Os aeroportos tal como muitos outros sítios têm pontos de recarregamento de equipamentos, incluindo telemóveis, o que por vezes é evidentemente útil para os passageiros, já para não falar no facto de ser gratuito.

Porém, esta utilidade pode levar a sérias questões de segurança. Um especialista da IBM Security, Caleb Barlow, em declarações à revista Forbes, referiu que os postos de carregamento dos aeroportos são facilmente utilizados por hackers, que instalam vírus nos telemóveis que são lá carregados, ou que, descarregam informações e conteúdos desses aparelhos, de forma obviamente ilegal.

Caleb Barlow dá um exemplo: “Ligar o telemóvel a um cabo USB público é como encontrar uma escova de dentes na rua e decidir colocá-la na boca.” E acrescenta, que não se faz ideia onde é que essa escova esteve, tal como não se sabe quem usa os postos e para quê.

O especialista considera que é muito mais seguro as próprias pessoas andarem com os seus carregadores e ligarem-nos a uma tomada, no caso, nos aeroportos. Outra alternativa são as powerbanks - baterias portáteis.

Utilizar cabos ou outros acessórios deixados nos postos, por outros indivíduos, também é totalmente desaconselhado, porque estes, segundo a explicação de Caleb Barlow, podem ter chips integrados, que permitem “a implantação de um malware”. Um chip desses “carrega o teu telemóvel, mas agora eu tenho acesso ao teu computador", explicou o especialista.

Outros especialistas em cibersegurança, como foi o caso das empresas Kaspersky Lab e a Authentic8, após análise de alguns testes, concluíram que muito rapidamente, ao carregar um telemóvel num local público, acede-se a dados como por exemplo o nome, produtor e tipo de dispositivo; contactos; fotografias e e-mails.

As redes de internet wireless também são um problema. Os Wi-Fi’s públicos e abertos são desaconselhados porque, ao ter acesso à rede geral, o dispositivo fica mais suscetível de ataques de hackers e de fugas de dados.

Em 2019 o setor dos transportes é visto como o preferido, ficando em segundo lugar no Índice de Inteligência de Ameaças IBM X-Force. Em 2017 encontrava-se em décimo lugar. Sabe-se ainda que o número de hackers nos EUA que atuam em dispositivos de viajantes, subiu.

Para além de ser de evitar a utilização de posto de carregamento, é uma boa ideia instalar um antivírus, bem como utilizar aplicações encriptadas e ter a versão mais recente dos sistemas operativos instalada, de modo a evitar bugs e diminuir o risco deste ser pirateado.